Grupo denuncia secretário por tentar desapropriar espaço de atividades em antiga escola de Juazeiro

FOTO: Reprodução/Google Maps Um grupo que realiza ações sociais no prédio da antiga escola Virgílio Távora, em Juazeiro do Norte, denuncia ameaças por parte da Secretaria de Cultura (Secult) do...

por


FOTO: Reprodução/Google Maps

Um grupo que realiza ações sociais no prédio da antiga escola Virgílio Távora, em Juazeiro do Norte, denuncia ameaças por parte da Secretaria de Cultura (Secult) do município em expulsa-los do local. Segundo informam, as ações não contam com apoio da prefeitura desde que estão instalados no local, há 12 anos, e sem nenhum diálogo afirmam que serão retirados do espaço. 

O grupo realiza no local ações sociais, onde são ministradas aulas de música, capoeira, artes marciais e dança. O espaço, localizado em frente a Praça dos Ourives, no bairro Franciscanos, abriga ainda a sede da União Estudantil da Juventude (UEJ). 

Eles administram o local e afirmam que o prédio foi cedido a eles através do Governo do Estado, sendo que encontra-se em condições precárias desde o fim do funcionamento da escola, e relatam nunca ter recebido apoio da gestão municipal, mesmo prestando serviços à sociedade civil. 

Mesmo o equipamento não pertencendo ao município, segundo eles, o secretário Renato Fernandes exige a saída de todos do local para efetuar reformas e instalação de um novo equipamento. 

Conforme contato da reportagem com a Secretaria de Cultura de Juazeiro do Norte, foi dito que não houve ainda nenhum tipo de diálogo do grupo com o órgão, e que o local na verdade foi cedido pelo Estado à Secult, e que esta deve implantar um espaço de cultura ou um museu no local, com espaço para formações, cursos e atividades em geral. 

Entretanto, a pasta ficou de encaminhar nota oficial comunicando a exigência de retirada do grupo do local e explicações acerca do processo de desapropriação do espaço.

(Fonte: Site Badalo)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adicine um comentário

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS DO Notícias do Ceará

Continue lendo Compartilhar no Whatsapp